segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

A importância do vice de Serra

Alguém que analise as pesquisas de intenção de votos para a presidência feitas em 2009 perceberá que Serra manteve em todas índices em torno dos 40%. São votos consolidados. Por isso o governador de São Paulo evita se mexer, falar ou declarar qualquer coisa - inclusive e principalmente confirmar sua candidatura.

Serra pode crescer um pouco mais durante a eleição, a depender da condução da campanha, mas para sair vitorioso ainda são necessários pelo menos 10% de votos. Aqui fica clara a função estratégica do candidato a vice-presidente, que deve agregar este contingente de votos . Por isso entendo que o vice de Serra precisa ser alguém que traga votos NOVOS, ainda não presentes naqueles 40%. Vices do DEM ou do PPS não trariam este quinhão de votos, porque atraem apenas os que já estão nos 40%.

Aécio Neves, fazendo campanha duplicada como vice por todo o Brasil, especialmente em Minas, traria estes votos faltantes. Marina Silva também. Uma improvável coligação com o PMDB teria o mesmo efeito. O igualmente improvável PDT com Cristóvam Buarque de vice também.

Se Aécio não topar ser vice, Marina é o nome ideal.

Nenhum comentário: