quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Nota conjunta do PSDB, do DEM e do PPS

O Brasil vive hoje uma situação de grave crise institucional. Um atentado a dois dos principais pilares do Estado Democrático de Direito acaba de ser realizado por um órgão – a Agência Brasileira de Inteligência – ligado diretamente ao presidente da República. Esse atentando se concretizou com a quebra do sigilo telefônico dos presidentes do Supremo Tribunal Federal e do Congresso Nacional, além de diversos senadores. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebia relatórios periódicos baseados nesses grampos ilegais.

A mera hipótese de que esse fato venha a permanecer não-esclarecido, impune, faz girar para trás vinte anos a roda da democratização do Brasil, que tem no Supremo Tribunal Federal e no Congresso Nacional seus principais guardiões. Trata-se de um atentado ao livre funcionamento do STF e do Senado e, portanto, à própria democracia.

O PSDB, o DEM e o PPS, manifestam sua extrema preocupação com violações tão graves e declaram sua indignação diante da reação frouxa do Presidente da República e de seus auxiliares imediatos.

É preciso buscar nas próprias instituições o antídoto contra o veneno do autoritarismo. Neste momento, porém, é preciso que se diga claramente: cai a zero nossa confiança na capacidade do Poder Executivo de se auto-investigar. O que nos leva a apelar com toda força ao Judiciário, na pessoa dos ministros do Supremo Tribunal Federal e de cada magistrado deste país; ao Ministério Público, ao qual representamos para que se engaje decididamente na apuração dos fatos delituosos; e ao Congresso Nacional, para que saia da letargia, contribua para sua própria defesa diante da gravidade das circunstâncias e atue essencialmente como uma instância de legitimação e apoio às investigações necessárias à defesa da Democracia.

http://veja.abril.com.br/blogs/reinaldo/2008/09/psdb-dem-e-pps-divulgam-nota-conjunta.html

Se eu tivesse mais algum espaço nos meus sentimentos para me indignar mais do que já estou, eu juro que eu o faria.

Meu indignômetro estourou.

Como disse um comentarista do blog do Reinaldo Azevedo:

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebia relatórios periódicos baseados nesses grampos ilegais.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebia relatórios periódicos baseados nesses grampos ilegais. (!)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebia relatórios periódicos baseados nesses grampos ilegais. (!!)

O PRESIDENTE LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA RECEBIA RELATÓRIOS PERIÓDICOS BASEADOS NESSES GRAMPOS ILEGAIS. (!!!)


Se isso não colocar um ponto final neste governo, eu não sei o que mais ele precisará fazer para merecer ser defenestrado.

Se nada acontecer, as oposições, o Ministério Público, o Poder Legislativo, o Poder Judiciário E A IMPRENSA terão outorgado a Lula e ao PT o direito de fazerem o que mais quiserem. Deverão, pois, TODOS assumir a responsabilidade pelas conseqüências desta vergonhosa omissão, que condenará a democracia brasileira ao definhamento.

Está se fazendo tarde.

Nenhum comentário: