quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Ainda sobre o post abaixo

Do Jornal Valor Econômico:

Aécio e Serra disputam favoritismo de Richa

Marli Lima, De Curitiba

Os governadores de São Paulo, José Serra, e de Minas Gerais, Aécio Neves, ambos do PSDB, estiveram ontem em Curitiba para participar da campanha de reeleição de Beto Richa. (…) os dois principais nomes do partido que estão de olho na sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva fizeram questão de marcar presença num território em que o PSDB domina. Além do encontro com políticos, caminharam até a Boca Maldita, no centro da cidade, para tomar café e tirar fotos com eleitores.
(…)

Os dois alternaram-se nas respostas que foram feitas, elogiaram um ao outro e a Richa e disseram que no tempo certo será definido o que vai acontecer em 2010. "Feliz do PSDB, que tem um nome da qualidade de José Serra em condições de disputar, vencer e fazer uma bela administração do país", disse Aécio. "Sorte tem o partido que tem um nome como o do Aécio para apresentar", retribuiu Serra. "Se alguém alguma vez vir eu puser o dedo em direção ao olho do Aécio, é para dizer que há um cisco", completou.
(…)

Questionados sobre o motivo de estarem numa campanha que consideram vitoriosa, em vez de reforçar outras do partido, os dois riram. "Vir curtir uma campanha que vai bem é um prazer que a gente não pode se furtar", disse Serra. Aécio disse que não teria votos a acrescentar a Richa, mas defendeu que "as pessoas têm o direito de saber quem são seus companheiros. Estamos roendo alguns ossos por aí também", afirmou Aécio. Na Boca Maldita, um grupo distribuiu adesivos com os dizeres 'SERRA + Aécio = 10'. Sobre o adesivo, Serra disse: "Vamos estar juntos, sim".
Ainda em Belo Horizonte, Aécio comentou a sucessão presidencial e disse temer o pós-2010. "Eu temo muito, não o resultado das eleições de 2010, alguém vai ganhar, é natural. Eu temo é o pós-2010. Que ambiente nós vamos encontrar? O mesmo ambiente radicalizado de que quem perde as eleições atua no sentido de inviabilizar as reformas propostas por quem ganha ou nós vamos ter, a partir da maturidade que adquirimos tanto nós do PSDB que governamos por oito anos o Brasil como o PT do presidente Lula que governará por oito anos, uma agenda comum?", questionou.
Aécio voltou a dizer que é necessário colocar os interesses da população à frente dos interesses dos partidos. "Acho que essa construção política de Belo Horizonte é uma sinalização, não que precisa ser seguida por outras partes do país, mas que é possível sim você colocar os interesses da população à frente dos interesses dos seus próprios partidos e acho que quem ganha no final é a população." O governador defendeu ainda a diminuição do radicalismo, que, segundo ele, tomou conta da política brasileira. "Nós sabemos o que precisa ser feito no Brasil. Precisamos fazer reforma tributária, precisamos fazer reforma previdenciária, precisamos enfrentar a questão administrativa, e, antes delas todas, fazer a reforma política." (Com agências noticiosas)


http://www.valoronline.com.br/valoreconomico/285/primeirocaderno/politica/Aecio+e+Serra+disputam+favoritismo+de+Richa,08109,,60,5142403.html

ou

http://www.valoronline.com.br/ValorImpresso/MateriaImpresso.aspx?tit=Aécio+e+Serra+disputam+favoritismo+de+Richa&dtmateria=10/09/2008&codmateria=5142403&codcategoria=99

Nenhum comentário: