quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Último post sobre a CPMF - hoje

Só sei uma coisa: agora os dois lados já trucaram, já pediram 6, já desceram com 12.
É tudo ou nada.

Quem perder, perde a partida toda.

Para o governo, "a partida toda" pode significar os 40 dindins da CPMF e o desperdício que seria feito com eles. Pode significar um freio no entrincheiramento partidário no estado e o fim do assistencialismo em troca de votos, bem como o esgotamento do leite que jorrava das tetas do governo para os corruptos ávidos por algum PACzinho onde desse para meter a mão. Pode ser um balde de água fria no continuísmo em 2010.

Para a oposição, "a partida toda" pode significar 2008.
Por conseqüência, pode significar 2010.
E pode significar a própria existência do PSDB.


Para nós, essa partida pode significar o fortalecimento do Senado como instrumento democrático ou pode ser mais um passo em direção ao desmantelamento das instituições no país, o que nos levaria a... nem quero escrever sobre isso, que tenho calafrios.

Pior é que agora não dá mais para "destrucar".

Nenhum comentário: