terça-feira, 27 de novembro de 2007

Mensalões e valeriodutos

Tem imprensa que tá aí para complicar, e não para explicar...
Agora, grudou o tal do termo "mensalão tucano".
Não sei se quem usa essa expressão é burro ou é mal-intencionado mesmo.
Mensalão é a compra do legislativo pelo executivo. Como é que um partido que nem ganhou as eleições poderia comprar o legislativo para governar, como fez o PT? O que houve foi valerioduto, esquema de caixa 2 igualzinho ao que fez o PT, só que em proporção BEM menor. Se Eduardo Azeredo for punido (e tomara que seja), Lula DEVE ser punido também. Seria justo que perdesse o mandato, não é mesmo? Agora é engraçado que o procurador incluiu o Azeredo no processo, mas não incluiu o Lula. Como já disseram as meninas do Jô: "pau que dá em Chico, dá em Francisco." Alôôôô STF: cadê a imparcialidade?

E mais: o valerioduto não pode ser chamado de tucano porque envolvia membros de VÁRIOS partidos no estado de Minas Gerais (e o PSDB nem era o principal beneficiário), incluindo o PT. Até o Mares Guia - ex-ministro do Lula - está na lista dos envolvidos.
Então, em Minas não existiu nem mensalão, e muito menos ele foi tucano.

Nenhum comentário: