sexta-feira, 11 de maio de 2007

Privatizando as universidades

Eis a idéia básica de um projeto que eu desenvolveria se eu estivesse no lugar de algum político do DEM com visibilidade nacional:

1) Privatiza-se todo o setor universitário.

2) São criadas agência reguladora e legislação correspondente para que as universidades, agora todas particulares, dediquem-se tanto a pesquisas de campo quanto a pesquisas de base e para que não hajam distorções promovidas pela iniciativa privada no setor, bem como para aferir a qualificação dos alunos formados (provões).

3) Separam-se em duas partes o dinheiro que o estado JÁ INVESTE no ensino superior (o que, se não me engano, significa 75% de todo o investimento em ensino):
3.1) a primeira parte será usada para pagar bolsa universitária - em qualquer faculdade que seja - para alunos considerados pobres (com renda familiar até determinado patamar, conforme orientação da agência reguladora) que tenham passado no vestibular por méritos próprios. Sem cotas.
3.2) cria-se um sistema de financiamento com juros baixos para alunos da classe média (com renda familiar também determinada pela agência reguladora), que deverá ser devolvido em prestações após a conclusão do curso. Quando as parcelas começarem a ser pagas ao estado, este dinheiro deve ser reinvestido.
Obs1: A contra-partida exigida dos alunos que receberem bolsa ou financiamento é a prestação de serviços escolares à comunidade, tais como aulas de reforço em matemátia, português, laboratórios de leitura e de informática, estágios em bibliotecas, prática de esportes nos fins-de-semana, auxílios odontológicos e médicos etc.
Obs2: O número de vagas ofertadas em 3.1 e 3.2 deve ser RIGOROSAMENTE o mesmo número de vagas já ofertadas no momento nas universidades públicas de todo o Brasil.

4) O dinheiro obtido da privatização das universidades será revertido INTEGRALMENTE na melhoria do ensino básico e fundamental. Com estes investimentos, bem como com a participação dos discentes universitários, a qualidade dos alunos da rede pública deve aumentar substancialmente, facilitando o acesso destes alunos a uma vaga universitária.

Resultados diretos:
1) melhoria do ensino básico e fundamental
2) acesso democrático e meritocrático às universidades: alunos de classes mais baixas que se dediquem, têm ensino de terceiro grau gratuito; alunos de classe média que se dediquem, têm ensino financiado; alunos de classe alta que se dediquem, que se virem com o dinheiro da própria família
3) desaparelhamento ideológico das universidades

Outras considerações:
A universidade pública é de melhor qualidade que a privada, como se apregoa?
Não é. O que garante, em partes, o melhor rendimento dos alunos e maior qualificação de profissionais formados em universidades públicas em relação às privadas é o vestibular. Essa tremenda peneira faz com que as vagas das universidades públicas sejam ocupadas quase que exclusivamente por alunos provenientes de escolas particulares, com condições familiares e sócio-culturais BEM melhores. Alunos de nível, bem preparados, produzem mesmo resultados melhores. Em termos de laboratórios, materiais e até em muitos casos de professores, entretanto, as universidades públicas estão em bem piores condições do que as particulares. E custam muito mais caro, justamente porque são públicas.

Um comentário:

Anônimo disse...

Filho da Puta...vá se informar sobre a ocupação e a greve, vá visitar os playboys e as patricinhas, e depois julgue, ou será que ainda não estudou o suficiente para saber que um juízo pode ser falso ou verdadeiro?...se vc não fez o recomendado é provavel que seus juízos sobre a ocupação e a greve sejam falsos...
vá debater antes de criticar!