quarta-feira, 21 de março de 2007

PIB Plastificado

Os técnicos do IBGE criaram um novo método para calcular os valores do PIB, que indica, ano a ano, o crescimento do país. Para quem acompanhou o anúncio das taxas de crescimento ocorrido há mais ou menos um mês, nas quais Lula consegue o prodígio de empatar com FHC, o novo cálculo não é novidade: era de se esperar que dessem um jeitinho na coisa para que o governo Lula não ficasse tão feio na fotografia.

Segundo os "home", o novo método é mais preciso porque inclui vários outros novos parâmetros que antes ficavam de fora, tais como a movimentação da economia informal, a receita das ongs e a evolução do funcionalismo público.

Pois bem, economistas (não os petralhas, por favor) que me corrijam, mas o que entendi dessa história toda é o seguinte:

1) se os novos parâmetros incluem no cálculo (como dados positivos, que somam números ao crescimento, e não o diminuem) a economia informal, a receita das ongs e a evolução do funcionalismo, entre outras coisas mais;
2) se o crescimento do país no governo FHC passou a ser menor com o novo parâmetro do que era com o velho;
3) se o crescimento do país no governo Lula ficou maior com o novo parâmetro do que era com o velho
... então a conclusão que sei impõe é que o que cresceu no governo Lula, entre outras coisas, foi a economia informal, a receita das ongs, e a "evolução" do funcionalismo público... ora bolas, carambolas!

Um comentário:

tunico disse...

Beleza de conclusão! É isso mesmo!

Não havia atentado para o detalhe.